quinta-feira, 11 de junho de 2015

NOSTALGIA COMPARATIVA

Queria primeiramente me desculpar pela ausência de três dias sem postagens. Passei por problemas pessoais e graças ao bom DEUS estou bem. Sei que nem sentiram saudades, mas vamos lá...
Há momentos em nossa vida que nos sentimos nostálgicos, com isso comparamos o que eramos antes e o que nos transformamos hoje. Nesse tema, fiz um poema, nos tempos conturbados da faculdade que mostra isso!

No Começo e Hoje.

No começo é o amor
Que planta em meu coração.
Hoje é a dor
Que mata a aberração.

No começo é o sorriso
Que me encantava.
Hoje é o desespero
Que me matava.

No começo é o dom
Que me orgulhava.
Hoje é a escravidão
Que me magoava.

No começo é a confiança
Que me ajudava.
Hoje é a falta dela
Que me falava.

No começo é a beleza
Que me apaixonava.
Hoje é a feiúra
Que me atrapalhava.

No começo era a coragem
Que me encorajava.
Hoje e o medo
Que não me orgulhava.

No começo era o rapaz apaixonado,
Hoje é o monstro transformado.

No começo era o cheiro de mulher
Com amor,
Hoje é o cheiro do desespero e
Da dor.

No começo é o nunca, para sempre!
Hoje é o para sempre, nunca!

No começo era o senhor,
Hoje sou o pecador.

No começo: Tudo além!
Hoje: Nada além!


No começo: Tudo começou!

Hoje: Tudo acabou!


Nenhum comentário:

Postar um comentário