domingo, 30 de agosto de 2015

SESSÃO NOVOS TALENTOS - LARISSA CÉSAR

CONTO DAS ESTAÇÕES

No princípio, havia apenas o Verão e o Inverno. 
O Verão dizia que seu sol alegre era mais importante que a chuva triste do Inverno.
E o Inverno dizia que o gelo que cobria a terra era mais bonito que as árvores verdes do Verão.
Iniciou-se uma batalha árdua entre os dois.
O Verão queria a extinção do Inverno e o Inverno queria que o verão fosse com o seu calor pra outro lugar.
Para acabar com aquilo o grande criador decidiu criar a Primavera, que era bem dócil, para apaziguá-los.
Mas as brigas só fizeram aumentar, pois o Verão e o Inverno se tornaram amigos da Primavera e eles tinham muito ciúme dela.
Quando o a primavera ia ver o Inverno:
- Tu passas tempo demais com o Verão – alegava o Inverno. – Como podes ser amiga dele?
- O Verão não é tão mau Inverno. Devia parar com essa briguinha e tentar ser amigo dele.
E quando a primavera ia ver o Verão:
- Onde estavas Primavera?
- Com o Inverno. Seus flocos de neve são encantadores!
- Lá vem você de novo! O calor é bem melhor que o frio.
- Pois eu me encanto com os dois – ela dizia.
Primavera era musa do verão e o inverno e nenhum deles queria dividi-la.
Por isso, o criador decidiu criar o Outono para impedir que o verão e o Inverno batessem de frente.
O Outono não falava muito com seus vizinhos por achar que eles eram estranhos demais, mas sempre que os via discutindo, ele cumpria o seu dever.
Certo dia, ele achou uma linda flor em sua casa que os fortes ventos do Inverno trouxe.
Curioso com aquilo, ele procurou o Verão:
- Verão, se eu faço folhas caírem e você as faz crescer, você também faz nascer isso? – ele mostrou a flor
-Flores? Não! Quem faz nascer as flores é a dócil Primavera.
- Primavera?
- Sim, ela tentou apaziguar as coisas entre mim e o frio Inverno antes de você aparecer.
- Seu calor me impede de vê-la. Por favor, Verão, deixe-me ver a criadora das flores!
- Outono bom Outono, fique onde está que é o seu lugar. A Primavera não gosta de folhas secas, gosta de folhas vivas.
Outono se enfureceu e disse:
- Faço suas folhas caírem. Faço ventos tão fortes quanto o Inverno. Por que acha que ela não vai gostar de mim?
- Por que ela faz tudo nascer e você faz o contrário.
- Mas...
- Esqueça Outono, volte a matar coisas vivas. A primavera, você não vai ver.
  Outono então foi procurar o inverno
- Inverno grande inverno, posso pedir um favor?
- Diga o que quer e eu direi se posso ajudar
- Gostaria de conhecer a primavera, ouvi falar de sua beleza e encanto.
- Oh! Pena que ela não quer conhecer você. – mentiu o Inverno.
- Mas por quê?
- Você faz as suas lindas flores murcharem. Achou que ela ia gostar disso?
- Inverno, por favor, deixe-me falar com ela. Não tenho culpa se estou entre você e o Verão. Não tenho culpa se o meu dever é preparar a terra para um frio imenso.
- Me elogiar não vai fazer eu te deixar passar. – sorriu o Inverno.
Triste por não poder ver quem pinta a terra de cores alegres, o outono passou a ter a raiva do verão e o inverno por eles estarem em seu caminho.
E eles por sua vez se juntaram para impedir o outono de mandar mensagens para a gentil primavera.
Certo dia, uma das folhas secas do outono conseguiu chegar à primavera.
Na folha estava escrito:

“Apesar de não conhecê-la, eu amo você Primavera. Ass: Outono"
 
Então a Primavera pediu explicações para o Inverno e o Verão:
- Quem é o Outono?
- Outono?  Seria uma árvore? – indagou-se o Verão.
- Provavelmente – concordou o Inverno.
- De uns tempos para cá vocês não tem brigado – observou Primavera. – Não há nenhum motivo?
- Há algo de bom no calor – falou o Inverno. 
- O frio não é tão ruim – disse o Verão.
- O que há além de vocês?
- Não há nada, nem ninguém – falaram ao mesmo tempo.
Primavera não ficou convencida e tentou passar, mas ele não deixou.
O Outono, que por natureza era solitário, ficou mais isolado ainda quando o Verão lhe trouxe uma pétala de flor com a seguinte mensagem: "Pare de me mandar folhas tristes e secas! Você um monstro!”.
- Eu disse garoto – falou o verão. – Ela não gosta de você.
Achando que a mensagem era mesmo de Primavera, o Outono caiu em tristeza e mágoa.
As folhas passaram a cair mais depressa e os ventos eram mais fortes.
Aos poucos o Outono foi ficando tão parecido com o Inverno, que muitos começaram a achar que ele não existia.
Primavera continuou tentando em vão chegar ao que faz as folhas caírem. Até que depois simplesmente parou, pois no fundo sabia que Verão e Inverno jamais a deixariam passar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário