domingo, 31 de julho de 2016

AVALIANDO COISAS - DISTOPIA - KATE WILLIANS

Distopia
Kate Willians
2015
SINOPSE: Em uma sociedade governada por militantes, com um sistema incorruptível, as crianças são isoladas no regimento militar aos sete anos de idade e treinadas para serem soldados. Lá, eles aprendem da forma mais cruel a atirar e a matar, perdendo muito cedo a sua inocência. Depois da Grande Guerra, o mundo passou a ser dividido entre governantes e governados e cada um tem as suas dores, suas mágoas e limitações. E o que nos resta saber é: de qual lado você está? Porque no final das contas, não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer...
OPINIÃO: Quando você lê dois livros do mesmo gênero pela primeira vez, inconscientemente os compara, porém seria errado da minha parte comparar dois ótimos livros. (tem resenha do livro da Camila Pelegrini aqui no blog). Mas vamos à obra de Kate Willians.
Resumiria assim: SIMPLESMENTE SENSACIONAL!!! “Por quê?”, vocês me perguntam.
A história é densa, tanto que já no início do livro, a autora coloca violência personificada na figura do sargento, porém ao invés de você querer fechar o livro, se instiga com situações leves ou, melhor dizendo, humanas – como, por exemplo, o primeiro beijo de um garoto – que quer finalizar o livro. Mas também há momentos críticos no livro, como a valorização da mulher que a personagem Laura tanto luta durante o enredo, fazendo o leitor pensar. Claro que também há os questionamentos dos personagens em relação à situação densa que vivem.
Falando sobre os personagens, eles têm uma pluralidade e importância extrema na narrativa, com destaque meu para os meninos do Regimento, pois nas conversas informal deles a autora evidencia a sua própria jovialidade. A narrativa é simples, de fácil entendimento e em muitos momentos tem sequência através dos diálogos, mas não deixa de ser descritiva, principalmente nas partes da ação. Vale ressaltar a forma inovadora que Kate usa para explicar a história, confesso que não conhecia o processo de interlúdio e ela usa isso brilhantemente na primeira parte do livro. Já na segunda parte, a autora finaliza a história de maneira incrível, deixando o leitor extremamente surpreso e bem emocionado. Também queria comentar o empenho que a mesma teve com a história, principalmente nas partes: de como Enzo ensina Laura a manejar um arco e flecha e da lição que o coronel ensina do livro de Sun Tzu - A ARTE DA GUERRA – são bem descritas e dá pra notar uma boa pesquisa.
Este livro mostra bem o que é um gênero distópico, mas a sensibilidade de Kate Willians ameniza isso.

NOTA: 10

3 comentários:

  1. Ótima resenha,Guinho! o livro é maravilhoso, um dos melhores que eu li nessa género. A Kate arrasa <3

    ResponderExcluir
  2. Que resenha boa Igor! Fiquei com vontade de ler. *-*

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha amigo, parabéns, adoro ver que nossas resenhas são diferentes, pois mostra que cada um enxerga o que lê de uma maneira, e ambos amamos o livro.

    Beijos

    Blog LivrosdaNane

    ResponderExcluir