quarta-feira, 30 de novembro de 2016

AVALIANDO COISAS - O MENINO DO PIJAMA LISTRADO (LIVRO)

O Menino do Pijama Listrado
John Boyne
2007
SINOPSE: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.
OPINIÃO: Depois de ler na adolescência “A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS” de Markus Zusak, o livro com temática nazista se tornou um problema para mim, pois no meu inconsciente literário este tema estaria englobado sempre a um clima fúnebre. Para ajudar ainda, assisti a versão cinematográfica (mais precisamente o final) deste livro que resenharei aqui.
Por isso, ler O MENINO DO PIJAMA LISTRADO foi mais um desafio enorme para mim. Entretanto, este livro é bom!
Admito que fiquei extremamente incomodado com o seu início maçante: as descrições de personagens amontoadas em alguns parágrafos e as inúmeras repetições dos pensamentos de Bruno. Porém, depois entendi o porquê disso: o livro é “narrado” pela visão do personagem principal que é um menino. Tanto que alguns personagens secundários são nomeados por seu grau de parentesco com o mesmo. Por exemplo: o pai, a mãe, a avó, o avô...
E isso, até certo ponto deixou este livro incrível: a parte que Bruno encontra o menino do pijama listrado do título. Neste ponto, o autor abrilhanta a narrativa e todo aquele início tedioso se transforma numa trama reflexiva onde dois meninos, que mesmo vivendo em mundos opostos, tinham uma coisa em comum: uma amizade que os unia e se formou no meio de todo aquele horror que o nazismo ajudou a construir. Para mim, o descaso com as personagens “adultas” não foi um problema, pois as crianças amenizaram.
Acho que O MENINO DO PIJAMA LISTRADO é um livro para pensar numa coisa: será que vale a pena odiar alguém somente por ser diferente?         

NOTA: 9,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário